Notícias

Estado tem queda de 30% na arrecadação. salários dos servidores pode atrasar

Cuiabá - MT, postado em 31.05.2018 às 13:22hs | Fonte: Folhamax | Por: Da Redação

O secretário de Estado de Fazenda, Rogério Gallo, declarou que o Estado teve uma queda de arrecadação, em média, de 30% por dia. Este cálculo ainda não leva em consideração o impacto do decreto que congela os valores do Preço Médio Ponderado ao Consumidor Final, o PMPF, relativos a operações com combustíveis, feito pelo Governo do Estado.

O PMPF serve como base de cálculo para efeito de tributação do ICMS. Por determinação do Governo, a partir de 28 de maio, os preços estão congelados. A consequência do preço inalterado na pauta, que é reajustado a cada 30 dias, deve ser uma redução de até R$ 0,17 nas bombas.

“Tivemos uma queda de 30% na arrecadação diária de ICMS, além de um repasse a menor do Fundo de Participação dos Estados, que a União envia para Mato Grosso e é calculado com base no IPI, que também teve uma queda de 30%. Movimentos como esse e a dependência que o Estado e o Brasil possuem da logística rodoviária, impacta de fato na economia nacional”, afirmou Gallo.

De acordo com o secretário, os impactos serão sentidos principalmente no fluxo de caixa do Governo do Estado, mas que os efeitos da paralisação também influenciarão no médio prazo, tendo em vista que a economia sofreu um abalo com a greve, que resultará num consumo menor nos próximos dias.

O pagamento dos salários dos servidores, que tem ocorrido todo o dia 10 de cada mês, corre risco de atrasar. Segundo o secretário, tudo dependerá do desempenho do caixa ao longo da próxima semana. "Vamos esperar o comportamento da receita. Nós esperamos que as coisas se normalizem na semana que vem, mas a tendência é que teremos uma queda de receita. Não dá para prever absolutamente nada, mas o pagamento está programado para o dia 10", disse.

Gallo ressaltou que para minimizar os impactos, o Governo tem reduzido cada vez mais as despesas com o custeio da máquina pública. Ele revelou que nos próximos dias, o governador Pedro Taques (PSDB) deve anunciar mais uma reforma.

“Estamos cortando gastos e já economizamos mais de R$ 1 bilhão de custeio. Quando o Taques assumiu, se gastava R$ 2,7 bilhões por ano, com custeio da máquina pública. Hoje se gasta R$ 2,5 bilhões. O governador também deve anunciar na próxima semana mais uma reforma, para que tenhamos condições de cortar ainda mais os gastos, que é isso que a população quer”, completou.

Deixe seu comentário!

Veja Também

2018 - Todos os direitos reservados ao Website Servidores MT - A.A.DA COSTA PROPAGANDA - CNPJ 10.172.291/0001-59. Fale com a redação (65) 9984-1353 / contato@servidoresmt.com.br